44 3252-1177

contato@oregionaljornal.com.br

Divisas do Paraná em Santo Inácio e Diamante do Norte fazem barreiras a Covid-19:

Cerca de 20 mil pessoas foram atendidas e orientadas sobre o Covid em divisas do Estado do Paraná nos limites dos municípios de Santo Inácio e Diamante do Norte com o estado de São Paulo. Cerca de 180 motoristas estão sendo abordados, diariamente, nas divisas do Paraná em Santo Inácio e Diamante do Norte, desde abril. Além da orientação, uma equipe composta por duas enfermeiras, quatro técnicas de enfermagem e outros três profissionais tem como objetivo orientar, averiguar e monitorar a movimentação de usuários das rodovias e evitar a disseminação do COVID-19.



Durante a semana do dia 22 de julho, também teve o início o trabalho de vacinação contra a influenza e o sarampo para os caminhoneiros e viajantes interestaduais. Pelo menos 100 deles receberam as vacinas. Pressão arterial e glicemia também foram incluídos dentro deste atendimento nas divisas. A vacina da gripe foi liberada para caminhoneiros de qualquer idade. Já a de sarampo é para esses profissionais entre 29 e 49 anos e viajantes interestaduais.


 


O trabalho faz parte do projeto “UEM no combate ao coronavírus”, que é financiado pela Fundação Araucária de Apoio ao desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná (FA) e prevê ações de esclarecimento e preventivas frente ao novo vírus no Estado.



Esta ação, acontece de segunda a sábado, as 8h às 20 horas, e está ocorrendo em dois pontos aqui da nossa região; em Santo Inácio e em Diamante do Norte, ambos em divisa com o Estado de São Paulo. É uma parceria da UEM, com a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná (SESA), Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), as prefeituras e secretarias de saúde dos municípios, Polícia Rodoviária Estadual e a Polícia Militar. As polícias fazem a abordagem e as equipes de saúde orientam e fazem as testagens.



O coordenador do projeto das divisas do Paraná, Osvaldo Tchaikovsky Junior, informa que o objetivo é atender aquele público que, muitas vezes, não tem tempo de ir em uma unidade básica de saúde para tomar uma vacina ou realizar um atendimento preventivo. “Muitos motoristas não têm esta oportunidade e são estes que queremos atender. No total são onze divisas atendidas”.
A farmacêutica Bruna Gasparino é bolsista do projeto na divisa de Santo Inácio e acredita que para os caminhoneiros, principalmente, esta ação está sendo muito importante. “Eles não podem parar, viajam constantemente e, muitas vezes, não tem acesso nem tempo para se cuidar, tomar vacinas e cuidar de sua saúde como um todo”.



A enfermeira Valéria Cristiani Pereira está trabalhando como bolsista na divisa em Diamante do Norte, há três meses informa que tem sido gratificante. “Cada orientação que fazemos, é alguém que temos a oportunidade de ajudar. Agora, com os aparelhos em mãos, então, conseguimos identificar e já dar o encaminhamento necessário”.



No início do projeto, em abril, a população era apenas orientada. Com o recebimento de termômetros e oxímetros, no dia 29 de junho, os motoristas têm, agora, a temperatura verificada e o nível de oxigênio no sangue medido. “Aqueles que apresentaram sintomas do COVID-19 há mais de 7 dias são levados a fazer o teste rápido. Já tivemos pacientes positivos neste trabalho nas divisas.


 


Fizemos o encaminhamento para o posto de atendimento mais próximo”, informa a enfermeira Greicy Cezar do Amaral, que representa a 15ª Regional de Saúde dentro do projeto.



Para Ederley Alkamim, diretor da 15ª Regional de Saúde, este projeto é fundamental para combater o Covid já na entrada das nossas divisas, fazendo este monitoramos junto aos motoristas. Já para Ana Paula Moser, coordenadora da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), a ação demonstra a preocupação com a saúde dos caminhoneiros e dos profissionais que aqui estão trabalhando.



Fonte: Jornal o Regional
Mais Notícias:
  • 22/09/2020 - Zezão, de saqueIro à empresário pela faculdade da ...
  • 22/09/2020 - Juntos pela EducAÇÃO Atalaia tem a 3ª melhor avali...
  • 22/09/2020 - Escola Municipal Professor Flávio Sarrão atingiu ...
  • 22/09/2020 - Educação Municipal de Santa Inês também é destaque...
  • 22/09/2020 - Saudade: entre a brevidade e a oikophilia
  • 22/09/2020 - Tradicional Bar do Leonildo, fundado em 1976, ence...
  • 22/09/2020 - Começaram as castrações gratuitas em Flórida
  • 22/09/2020 - Hospital Psiquiátrico de Maringá inaugura Serviço ...
  • 22/09/2020 - Deputados aprovam em 1ª discussão PL para incluir ...
  • 22/09/2020 - TST julga dissídio coletivo e determina encerrame...
  • 22/09/2020 - Testemunhas de Jeová manifestam gratidão aos profi...
  • 22/09/2020 - Rotary Club de Itaguajé promove plantio de mudas d...
  • 15/09/2020 - Segurança Nacional/Base Náutica Trarbach no Porto ...
  • 15/09/2020 - Hospital mantido por Itaipu ativa novos leitos de ...
  • 15/09/2020 - A Lei: um conselho para os nossos vereadores
  • 15/09/2020 - E agora. Posso divulgar meu número? NÃO.
  • 15/09/2020 - Segurança Nacional/Base Náutica Trarbach no Porto ...
  • 15/09/2020 - Nutrimental e Podium homenageiam servidores e médi...
  • 15/09/2020 - Vários fatores provocaram a alta de preços dos p...
  • 15/09/2020 - PF em Paranavaí vai combater tráfico de armas e dr...
  • 08/09/2020 - História de Sucesso: Agricultor produz mais de 80 ...
  • 08/09/2020 - Trata-se de um evento interdenominacional para t...
  • 08/09/2020 - Em setembro se comemora o Dia Mundial da Lígua de...
  • 08/09/2020 - Nova Esperança finalmente coloca fim nas pedras ir...
  • 08/09/2020 - William Ames (1576-1633), o “Doutor Erudito”
  • 08/09/2020 - Marcela Reguine de Inajá, sinônimo de “Superação
  • 08/09/2020 - O que fazer até dia 27 de Setembro?
  • 08/09/2020 - Com autorização do Judiciário, Prefeitura de Paran...
  • 08/09/2020 - Gaúcha de 27 anos é a vencedora do concurso
  • 08/09/2020 - Amazônia vai ganhar primeira biblioteca flutuante...
  • Endereço Rua Lord Lovat, 500 - Centro Nova Esperança-PR | CEP: 87600-000 Fone: (44) 3252-1177
    Desenvolvimento Hnet Sistemas